Poesia, música em piano e fotografia. Tudo assim: muito simples, que simples é muito melhor.

O que se escreve

Domingo, 27 de Dezembro de 2009

Frio

Um frio que me gela

E não me deixa aquecer

 

Sangue

Sangue que congela

E apodrece o coração

 

Que de frio já morreu.

 

Nota: Poema escrito a 06-11-2009. Às vezes, o frio é demais para aguentar.

Pedro Simão Mendes às 04:05