Poesia, música em piano e fotografia. Tudo assim: muito simples, que simples é muito melhor.

O que se escreve

Sexta-feira, 27 de Novembro de 2009

Nota: E antes que o Outono acabe, aqui está um poema que fala do Outono e de algumas sensações que ele provoca em mim. Foi escrito a 16-10-2009 e chama-se 'Outonal Sinestesia' ps: peço desculpa pela diferente organização deste post. Mas agora, o poema:

 

 

 

Se fechar os olhos,

Que sons conseguirei escutar?

Vozes sussuradas de conversas ocas.

Ruídos que vagueiam e se extinguem, sem sentido...

E lá ao longe,

Lá fora,

O cantar do vento ao tocar as folhas

E ao levantar as já caídas

E o bonito chilrear das aves,

Que anuncia a mudança de cor da Natureza.

 

E os vermelhos e laranjas e castanhos e amarelos!

Oh, são todos tão belos!

 

Que vontade de correr entre as folhas secas e pisá-las!

Saltar-lhes em cima como uma criança que descobre novos sons!

E dar-te a mão e juntar-te a mim e saltarmos juntos!

Vivermos juntos...

Este novo, distinto Outono.

Pedro Simão Mendes às 21:21

Adoro o Outono!
Poema muito bom mesmo!
Janinha a 27 de Novembro de 2009 às 21:28