Poesia, música em piano e fotografia. Tudo assim: muito simples, que simples é muito melhor.

O que se escreve

Terça-feira, 17 de Novembro de 2009

-Então é assim: chegas, pensas e fazes. Não é chegar aqui, ficar e rir, entendes?

-Mas, e se eu fosse, viesse e pensasse?

-Não, não dá... Se fosses, viesses e risses, era uma hipótese. Isto, claro está, se no fim chegasses e não fizesses.

-Ou seja, posso correr, estar e abrir, que fica tudo bem?

-Exacto! Já estás a compreender, a pensar e a não agir. Se continuares assim, podes chorar, festejando alegremente.

-Ficamos, portanto, saindo.

-Fica, ri e chega. Que fazes depois?

-Chego, penso e faço.

 

 

Nota: Acho que o texto diz tudo. Escrito a 14-02-2009.

Pedro Simão Mendes às 12:00