Poesia, música em piano e fotografia. Tudo assim: muito simples, que simples é muito melhor.

O que se escreve

Quarta-feira, 28 de Outubro de 2009

Passeio sobre a areia esfriada pelo mar...

Pegadas de um passado já esquecido,

Apagam-se, com as ondas.

 

E, junto às rochas,

Avisto-te, finalmente.

Envergas um negro páreo

Nesse teu corpo nu.

Esvoaça ao sabor do vento, que és tu,

Enquanto teus cabelos brilham, ao sol.

 

Atraem-me teus olhos castanhos.

Seduz-me teu sorriso, perfeito.

 

Aproximo-me.

Vejo-te.

Cheiro-te.

Toco-te.

Ouço-te.

Saboreio-te.

 

Teus lábios, tão doces, nos meus.

Nossos dedos entrelaçados.

Nossos corpos, enrolados.

O teu no meu,

O meu no teu.

Nota: Poema escrito a 26-07-2009, a pensar na minha namorada. Por ela e para ela, que me inspira, que me dá força. A quem eu devo tudo.

Pedro Simão Mendes às 10:00