Poesia, música em piano e fotografia. Tudo assim: muito simples, que simples é muito melhor.

Simplicidade acima de tudo

Autor: Site | Música | Myspace | Fotografia

Arquivo | Outros Blogues

O que se escreve

Quarta-feira, 30 de Junho de 2010

 

Sabes toda aquilo que és

Mas não enxergas os frutos que dás

Apodrecem-te nas mãos antes de amadurecerem

 

E caem-te sujos aos pés

Sobre a tumba na qual dançarás

Os filhos da mãe da tua mãe sem te repreenderem

 

malmequer,

_______bem-me-quer.

malmequer,

_______mal me queres.

 

 

Nota: poema escrito a 15-06-2010.

Pedro Simão Mendes às 10:46

Quinta-feira, 24 de Junho de 2010

 

Fragmentos do meu eu, que se reflectem e refractam em si mesmos, como a luz na água.

Nota: Fotografia(s) tirada(s) e editada(s) a 21-06-2010, com o título de 'Auto-retrato 1'. Para ver o 'Auto-retrato 2', quase sem diferenças, clicar na imagem.

Pedro Simão Mendes às 12:21

Quarta-feira, 16 de Junho de 2010

 

Um desenho meu, uma coloração no photoshop.
E a minha caligrafia.O meu coração não é torto

 

(Clicar para ver no tamanho original)

 

Nota: Sei que não sei desenhar, nem tanto tenho jeito, ou me dedico a isso. Faço uns rabiscos, de quando em quando. E, no dia 14.06.2010, passada segunda-feira, saiu-me isto. Quanto à frase, Ela disse-ma.

Pedro Simão Mendes às 12:30

Segunda-feira, 07 de Junho de 2010

...is made of light.
Nota: Foto tirada a 28.02.2010, com o título 'The only world we know'.

Pedro Simão Mendes às 09:42

Quinta-feira, 03 de Junho de 2010

 

A guitarra que carregas aos ombros já não é a mesma.

Quebraram-se-lhe as cordas – e perdeste-as.

E se te pedisse para (me) tocares de novo aquela melodia,

Não te lembrarias de como a tocar.

Porque a guitarra sem cordas a quem davas os dedos

– Por te doerem na alma – ganhou pó.

E as cordas que fazias com a saliva que não gastavas evaporaram.

Mas essa branda canção entoará sempre em meu ouvido.

 

 

Nota: Poema escrito em 11.04.2010, quando ouvia uma qualquer música.

Pedro Simão Mendes às 00:17