Poesia, música em piano e fotografia. Tudo assim: muito simples, que simples é muito melhor.

Simplicidade acima de tudo

Autor: Site | Música | Myspace | Fotografia

Arquivo | Outros Blogues

O que se escreve

Quarta-feira, 24 de Fevereiro de 2010

If I could get to you right now,

I would kiss your heart out.

I would tear your chest out and eat your lungs

And flood myself with the air

You breathed your whole life.

 

I am not obsessed.

Let's call it love.

 

 

Nota: Aproveitando a temática do último poema postado, "Antropofagia", publico hoje este, que foi escrito aquando "Little fly", a 03-10-2009. Foi o meu primeiro poema em inglês.

Pedro Simão Mendes às 00:02

Terça-feira, 09 de Fevereiro de 2010

Escarna-me o peito

Em faustosa ostentação

E fixa em meu coração teus dentes.

 

Faz de mim um festim ensanguentado

E sacia-te, hiante criatura!

 

 

 

Nota: Escrito a 06.11.2009, este poema trata do lado carnal e animalesco, quase canibal, do ser humano. E a verdade é que todos procuramos saciar-nos, de uma forma ou de outra.

Pedro Simão Mendes às 09:02

Sábado, 06 de Fevereiro de 2010

Ninguém atendeu ao desafio lançado. E como sou uma pessoa um pouco impaciente, resolvi utilizar o que havia ao meu dispor: um template do Sapo Blogs. Editei-o um pouco e aqui está o resultado.

 

Espero que gostem.

Pedro Simão Mendes às 14:32
tags: , ,

Quarta-feira, 03 de Fevereiro de 2010

Nas últimas semanas gravei mais quatro músicas da minha autoria. Não gravo mais porque no Inverno o piano desafina com mais facilidade e porque não tenho condições para fazer boas gravações. Por outro lado, existem algumas músicas que ainda não têm partitura e são apenas de memória. Quem sabe, um dia registo-as todas...

 

Para já, fica esta, com quase 9 minutos, chamada

 

Houve hoje em mim uma luz que se acendeu

(é só clicar no play,portanto)

 

Vale a pena ouvir, porque é uma das que mais gosto de tocar.

Mais tarde, irá juntar-se às músicas na coluna da direita - se a coluna se mantiver.

Também mais tarde, irei colocar as outras músicas aqui. Não muito tarde, ainda assim.

Em breve é a expressão mais apropriada.

Pedro Simão Mendes às 07:07

Terça-feira, 02 de Fevereiro de 2010

Ouvi falar de um jovem

Que com muito pouco viver

Ia vivendo o já vivido

E ainda o que tinha para viver,

Mas sem sentido.

 

Cansado de procurar outros caminhos, sem ninguém,

O jovem sem vida ia vivendo, perdido.

 

 

 

 

Nota: Poema escrito a 20-08-2009.

 

 

Pedro Simão Mendes às 15:25